terça-feira, 30 de dezembro de 2008

desejos para 2009

Venham mais mouras e celtas, vândalos, poetas

marquises de alumenos, romenas, ciganas, mas mais indianas

florbelas, cancelas abertas sem condomínio

rui reininho

leitor, faz de conta que isto é um sms especialmente para ti

bom coiso, quer dizer ano! gasta-lo todinho até ao último gomo!
a águia voará bem alto, vais ver!

desejos para 2009

1. que não me roubem outra vez o telemóvel
2. que desconhecidos não me voltem a levar a bicla
3. que não voltem a tentar assaltar-me a casa
4. paz no mundo e mais não sei quê

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

é urgente ver se entendo...

parece que existe uma epidemia de gripe... parece que as urgências estão a abarrotar por causa disso... parece que a gripe é causado por um vírus e não tem cura (não existe medicamento)... parece que as pessoas estão horas à espera para serem atendidas... por causa de uma doença para a qual não há resposta médica...
.
as perguntas
mas quem é que vai para as urgências de um hospital por causa de uma gripe?
(tirando crianças muito pequenas e velhores debilitados)
agora os médicos têm culpa de não haver cura? ou é culpa do governo?
porque é que o vírus atacou em força no dia 26/12 e não no dia 24 ou 25? é um virus muito respeitador da cristandade...
o pessoal usa as urgências como se fosse a mercearia, o chato é que alguém em estado grave pode bem entalar-se por causa desta estupidez colectiva

sábado, 27 de dezembro de 2008

eu tou no osso mas eu não me canso

definitivamente esta quadra natalícia resvalou para uma espécie de 150 horas party people, enfim, fica como homenagem ao fundador do primeiro movimento new age, nascido por estes dias faz mais de 2000 anos (só é pena aquilo em que se tornou o movimento, espero que não nos aconteça o mesmo).

2008

foto:AP

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

ironia em letras pequenas

Muito prático, bastante produtivo, com resultados, com coisas palpáveis.
Que pedalada! Que rentabilidade!
Hoje estou possuído pelo demónio dos tempos modernos.
A vertigem da velocidade e do ritmo e do sucesso e da mais-valia e do lucro e da eficácia e da competição e etc.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

à esquina

há bocado, ali na esquina da João Crisóstomo com a 5 de Outubro vi o kafka, achei estranho porque não sabia que ele tinha vindo morar para Lisboa, sobretudo porque vivia em Praga (salvo erro) e estava morto (salvo erro) até há pouco tempo. Enfim, o facto é que me cruzei com ele na rua. Foi uma cena Kafkiana, no meu entender.

falar sozinho com um monstro chamado eu

definitivamente não aprecio quando me deixas a falar sozinho. logo quando estou cheio de razão, salta pelos olhos dentro, com argumentos infalíveis e retórica imbatível, deleitado com a conclusão que as minhas palavras poderiam ter, fico a falar sozinho!
quer dizer, não me importo de falar sozinho, até aprecio falar sozinho, mas só se estiveres a ouvir porra!
a falar sozinho só comigo é que não. e não me digas que sou uma espécie de monstro egocêntrico, aliás não digas nada, ouve só. é que tenho coisas fantásticas para dizer. espera só que acabe a estupidez que está à superfície, deve passar num instante (aí uns 30.000 anos)

com quatro pedras de gelo sff, obrigado

a minha relação com o gin tónico ultimamente esfriou

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Porque é Natal, tempo de amor, harmonia e outros bons sentimentos (menos para os maricas claro)

PROPOSTA APRESENTADA NA ONU POR 66 PAÍSES
Article 1.
All human beings are born free and equal in dignity and rights. They are endowed with reason and conscience and should act towards one another in a spirit of brotherhood.
Article 2.
Everyone is entitled to all the rights and freedoms set forth in this Declaration, without distinction of any kind, such as race, colour, sex, language, religion, political or other opinion, national or social origin, property, birth or other status.
Article 3.
Everyone has the right to life, liberty and security of person.
Article 12.
No one shall be subjected to arbitrary interference with his privacy, family, home or correspondence, nor to attacks upon his honour and reputation. Everyone has the right to the protection of the law against such interference or attacks.
Considering
The International Covenant on Civil and Political Rights (adopted by General Assembly resolution 2200A (XXI) of 16 December 1966, entry into force 23 March 1976)
Article 17
1. No one shall be subjected to arbitrary or unlawful interference with his privacy, family, home or correspondence, nor to unlawful attacks on his honour and reputation.
2. Everyone has the right to the protection of the law against such interference or attacks.

POSIÇÃO DO VATICANO EM RELAÇÃO À PROPOSTA
"Apesar de manifestar o seu apoio no repúdio contra a violência e a discriminação penal em relação aos homossexuais, a Santa Sé explica que não subscreve o apelo porque inclui categorias como “orientação sexual” e “identidade de género” que “não encontram reconhecimento ou uma definição comum na lei internacional”.
Para a Santa Sé, se estes conceitos “fossem tomados em consideração na proclamação e implementação de direitos fundamentais, criariam uma séria incerteza jurídica e minariam também a capacidade dos Estado de aderirem ou reforçarem convenções e práticas sobre direitos humanos, novas ou já existentes”." - ecclesia

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

parece soar bem, mas no fundo talvez seja piroso

ainda não te conheci e já estou com saudades tuas

um gajo perde qualidades à velocidade dos dias a passar

com este novo blog nunca recebi hate-mail. não deve ser bom.

porque é que no supermercado da minha rua não se vendem livros de auto-ajuda?!

a minha vida é uma merda e a culpa é do comércio local

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

sociologia por cabo

após um intensa observação do comportamento da espécie é evidente que desde que apareceram as séries da fox as pessoas conseguiram:

substituir com sucesso relações com outras, pelos fantásticos enredos e episódios, arranjando uma companhia bastante simpática e muito em conta

substituir uma relação existente por outra muito mais interessante (fantásticos enredos e etc) sem o incómodo de ter de acabar com a relação anterior com os subsequentes problemas económicos, emocionais e etc

a sociologia é mais fácil que fazer sopa quando existe a fox!

domingo, 14 de dezembro de 2008

foder de uma certa maneira

a reler o texto aqui debaixo onde aparece uma expressão redentora "foder de outra maneira", fica a ideia de ditar umas palavras sobre.
mas de repente só me lembro da música dos REM, This one goes out to the one I love/This one goes out to the one I’ve left behind/A simple prop to occupy my time/This one goes out to the one I love.
são cascatas de ideias difusas atropeladas pelo peso de frases fortes. estou aliás quase seguro que continuando vamos chegar a algum lado, em jeito de crónica, mas sem a batota de apagar e refazer. ou então fica por aqui, fica a tentiva. como se pegar numa frase genial "foder de outra maneira" fosse garantia de continuação. fim.

Transa Atlântica, de Mónica Marques

«Um homem é um homem, nunca fala de coisas como traições, noites mal dormidas, desconfianças – limita-se a abrir a janela e a fumar um baseado, a foder de outra maneira, mais silencioso, vivendo por dentro a alegria da criação. Fica sozinho. Um homem a sério fica sozinho e não chora. Fica amargo, fecha os olhos e espera que passe como passam os aviões da ponte aérea Rio-São Paulo, a linha do horizonte sobre as ilhas, a neblina sobre a Gávea, a suspeita sobre a próxima traição. Espera, um homem espera como espera que desça a espuma no copo de chope, que termine a música na pista de dança, que as nuvens de mosquitos se afastem do caminho no meio da Praça Antero de Quental, que a mulher regresse a casa, isso é um homem a sério, um homem com os seus segredos.»


(não li mas vou ler)

work in progress e a fúria consumista

sax. catálogo fantástico com montes deles. belos. belíssimos. caríssimos. porca miséria. fuck christmas. qualquer dia.
já quase não me desagrada alguns tons que aqui vou fazendo.

clima assentimental

está demasiado frio em lisboa, demasiado frio para até para sentir qualquer coisa.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Fuck Sundays - um dia na vida duma espécie de mujahedin - reloaded

13h30
Ao terceiro telefonema lá acordo e atendo. Almoço de família em casa dos meus avós, é melhor despachar-me.

13h35
Pequeno almoço é tudo o que estava á vista, arroz de pato, pasteis de nata e coca-cola, a cabeça ameaça implodir, o chão da cozinha cola-se à planta dos pés, está frio.

15h00
Lá consigo chegar, fui o último mas por pouco, os outros também estavam com ar de ressaca, ambiente domingueiro no estilo subúrbio de uma cidade a sério, uma coisa verdadeiramente cosmopolita. A minha avò pela segunda vez consecutiva não pergunta pela Cristina, a cena parece resolvida, ao menos na cabeça de dela. Em rigor não pergunta por ninguém, está lá no seu mundo de referências cruzadas chamemos-lhe assim, uma forma de alienação que tem a desvantagem de não ser voluntária.

18h00
A caminho de Lisboa o Porto mete um golo ao Setúbal... o dia está a começar a acabar mal. A digestão do pequeno-almoço está a provocar trânsito antes de chegar a Vila Franca, com o almoço logo em seguida a fazer máximos e a chamar nomes.

18h30
Sax alto, escalas, arpejos e improviso. No fundo uma forma sensível de conquistar um lugar no céu (para os meus vizinhos).

20h00
Jantar e um cinema...O gajo diz
I´m the coolest motherfucker who ever lived.

Fuck mondays

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

dia santo, dia de apreciar lésbicas com bom grunge

Whats up with what's going down
In every city, in every town

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

mind the gap between...

nunca mais é assim tanto tempo de intervalo para um gajo se deixar envolver digamos que sentimentalmente?
dá uma verdadeira sede de fugir, ainda dá essa sede.

a lida da casa

o jardineiro que há em mim (suponho que em todos nós existe um) demite-se sempre nesta altura do ano, e o que antes era vagamente um jardim fica, dia após dia, um matagal tão confuso como os estados de alma do respectivo proprietário.
é a chuva aliada à preguiça

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

I left my lingerie at the laundry now I´m studying biology topless



(Para arrumar de uma vez com o assunto, nem no dia do Julgamento me convencem que o KID A é melhor que o OK COMPUTER)

violência

só bati uma vez numa pessoa, foi o Quim e devia pesar mais 30 kg que eu. o meu statement é simples, quem bate ou bateu em alguém mais fraco e sem meios de defesa é uma merda de gente que não merece o ar que respira. em todo o caso, e sem mais confissões, assinem esta petição (já que um gajo não pode dar as merecidas castanhadas a esses/essas merdas de gente covarde que se deleitam em martirizar quem lhes tem se calhar amor).


http://www.petitiononline.com/UMAR/petition.html

“EU NÃO SOU CÚMPLICE”
2008 tem sido um ano negro da violência doméstica em Portugal. Homicídios e tentativas de homicídio ultrapassam os números dos últimos 5 anos. Apesar de toda a consciencialização social, os dados apontam para um agravamento do problema. Urge, pois, enfrentá-lo com respostas mais eficazes. Neste sentido, a UMAR lança agora uma campanha dirigida aos homens para estes se solidarizarem com as vítimas de violência, retirarem o apoio aos agressores e se demarcarem publicamente dos seus actos. A campanha “Eu Não Sou Cúmplice” tem o objectivo de mobilizar as energias masculinas para esta batalha dos direitos humanos que está longe de estar ganha. Os homens abaixo-assinados repudiam toda e qualquer violência contra as mulheres, comprometendo-se na consciencialização e intervenção social da sociedade para a igualdade de género e promoção de uma cultura de não violência. Os homens abaixo-assinados apelam a todos os homens que não sejam cúmplices e testemunhas passivas da violência contra as mulheres.
Sincerely,

a fórmula perfeita

gosto-te relativamente bastante, em quantidades anormalmente gigantes, tendo em conta o que sou e o peso que trago nas costas e me faz leve, como se se fora morto (aquela coisa de um gajo perder x gramas no instante em que morre daria qui uma boa metáfora). e sonho contigo e desejo-te sempre, menos quando as fantasmas fazem a revisitação costumeira, mais as mães delas. e as confuões que aparecem nos sonhos - a correr nú no pátio da escola ou a mulher que já foi a minha vida a morrer num qualquer acidente. é o cúmulo da idiotice ter pesadelos de acordar com coisas más a acontecer a pessoas que já não me existem, mas cada um tem o seu freud pessoal. enfim, espero e sei que és muito melhor que todas as pessoas que aqui passaram e que me lixaram a existência, ou ao contrário, eu lixei a delas. enfim, tudo isto é honesto e funesto e não te merecendo só queria dizer, fica por aqui mais um bocadinho até que a febre de ser assim passe à custa do teu suor.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Natal, o tempo da esperança

hoje a passar no Terreiro do Paço vi duas bolas da tmn já rebentadas, um bom augúrio. (parabéns ao gajo que as rebentou)
só faltam as outras 500.000 merdas natalícias carregadas de publicidade.
e de caminho botar abaixo a árvore do bcp, perdão, de natal.

quanto aos pais natais pendurados nas janelas e varandas, não dá para pôr um bocado de groselha a escorrer, como se estivesse a sair pela jugular do gajo? ficava catita eu acho.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

foda-se isto acaba por ser quase só posts em estilo confessional

os tempos de crise de facto fazem vir ao de cima o melhor dos homens...

os europeus ricos que não quiseram contribuir para a europa e o euro (por exemplo islândia) agora estão nas lonas... já querem o euro, depois de falidos

os europeus antes pobres, que devem grande parte do progresso à europa e ao euro (por exemplo irlanda), agora são maioritariamente contra a europa, que já quase não lhes dá dinheiro por serem ... ricos

plano de trabalho

estou quase a pirar-me outra vez para outro sítio... afinal já ando há um monte de dias no buliço.
aqui a ambição gasta-se toda nos tempos livres.
se nunca chegar a lado nenhum na carreira não tem mal, que já fui a todo o lado entretanto.

teologia útil

Go to Heaven for the climate, Hell for the company.
(Mark Twain)

gajas e perguntas

as mulheres altas acordam mais vezes com os pés de fora. certo?

terça-feira, 18 de novembro de 2008

no sofá


you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't go
you'll never know if you don't goyou'll never know if you don't goyou'll never know if you don't goyou'll never know if you don't goyou'll never know if you don't goyou'll never know if you don't goyou'll never know if you don't goyou'll never know if you don't go

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

imagem de si


quando não te estás a ver ao espelho és mais bonito/a ou mais feio/a? não sei que medida isso dá do que somos por dentro, mas a ideia interior da nossa imagem exterior é, como todas as ideias, geralmente falsa. aposto que alguém já deve ter estudado isto, só racionalizei o assunto a olhar para um retrato da Frida um dia destes
enfim... pensamentos preguiçosamente vagos e não explorados. é a imagem que tenho de mim.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

para que conste

punta arenas.chile

o fim do mundo é assim. os falsos profetas vão ter de descobrir outros demónios, este não assusta

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

de volta #1


... pronto para voltar à guerra do lufa-lufa, aquela que se perde todos os dias

domingo, 12 de outubro de 2008

did you missed me?

vou estar umas semanas por fora, a somar às semanas em que estava aqui mas ausente. na verdade, a teoria de que se deve teclar qualquer coisa, mesmo sem nada para dizer, não tem resistido à prova da realidade.
na vida vai-se preserverando, afinal a alternativa não parece melhor.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

geração A a Z

pouco depois de ter nascido, os meus pais puseram-me num infantário, era novinho em folha, fui inaugurá-lo com a teresa, erámos os dois primeiros putos daquele sítio. não sei quem é a teresa, não a conheço sequer, já passaram uns anos.

um amigo dos meus pais (com a mesma idade deles, chamemos-lhe João), com um bom emprego na administração num banco, esteve quase a patinar com um cancro, reformou-se devido à doença e agora ajuda o filho lá na empresa de instalação de ares condicionados.

o joão e a teresa vivem juntos e vão ter um filho por estes dias.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

ouve lá isto, feromona, bom pa caralho

há psicoterapia nas urgências do Santa Maria?

reparei que aqui uns posts em baixo estava escrito...

...aqueles a quem amorosamente sentimos irmãos antes de esfaquear pelas costas?

(favor reparar que o título do post tem uma rima sem forçar, um maneirismo bastante catita no meu entender)

de volta ao ingenioso hidalgo Don Quixote de La Mancha a ver se é desta que acabo

"ou pior ainda, tornar-se poeta, que é doença incurável e contagiosa, segundo dizem"

às vezes é assim

first you take a heart then you tear it apart. first you take a heart then you tear it apart. first you take a heart then you tear it apart. first you take a heart then you tear it apart. first you take a heart then you tear it apart. first you take a heart then you tear it apart. first you take a heart then you tear it apart. first you take a heart then you tear it apart.
and i shall turn your eyes into tears. bitch.

nao sei quem escreveu isto, não consigo dar os créditos...

terça-feira, 19 de agosto de 2008

efectivamente a fase azul era cubista

parece que por momentos passou a fase delico-doce levemente romântico-desiludida e passámos à maturidade. sendo esta última um estádio por completo desconhecido, alvitra-se que será ainda mais merdosa que a dita fase anterior. entra-se alegremente na fase do absoluto desinteresse por tudo o que seja belo, nem ao de leve.

ou então tudo ao contrário.

todo um programa político...

...seria uma caralhada em cada post

ou por outro lado
será que vai este sofrível blog caminhar para a anarquia... uma espécie de alter-ego super-heróico mas bastante urbano de sentimento de si? ou pelo contrário será reflexo de totalitarismos que todos sentimos por nos usarmos como justa medida ao ver o que fazem os outros, aqueles a quem amorosamente sentimos irmãos antes de esfaquear pelas costas?

fica a dúvida

"é consequência do teu mau comportamento"

há uns tempos decidi só ler clássicos
um desporto com um crescente número de adeptos...
consequência lógica é que quase não leio um caralho desde então
também este um desporto com um crescente número de adeptos

tudo isto para deixar aqui um pensamento de nível...
se tirar a mesa que tenho no escritório e puser lá um sofá
fico com uma BIBLIOTECA!
quem é que tem uma biblioteca aos 32 quem?

já agora, o título do post é roubado ao "bisturi" dos "feronoma" que vai assim,

bisturi, pedação de algodão doce
um bisturi que eu seguro como se ele fosse
só pra ti
pra que mordas sem que eu sinta remorsos
desse sangue que essa boca espalha
pelo chão da sala em teu redor

podia continuar a ligar semi-pensamentos desconexos não podia?
vou só citar o borges então...
"A minha vaidade e a minha nostalgia montaram uma cena impossível"

acho que ficou/fiquei claro

cut copy

de volta duma semana em que de forma improvável voltei aos 16

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

pedalar para sul

pegar na bicicleta, saldanha, fontes pereira de melo, av liberdade, cais sodré, barco para a trafaria, costa, ... sesimbra, setubal, dormir. barco para tróia, comporta, alcacer, grandola, sines, dormir. agora estirada a sério, sines, odemira, aljezur lagos.
há tanto tempo que penso fazer esta merda pá! já chateia...

domingo, 3 de agosto de 2008

o nível de vida dos filandeses realmente não interessa nada

medindo no google earth, desde o lado sul do estuário do sado até ao norte de sines temos 63 km de praia, uma só praia

sábado, 2 de agosto de 2008

shoot me between the eyes sff

contaram-me uma cena incrível... que existem imensos blogs de gajas desocupadas que só tomam conta dos filhos e criam uns sites onde descrevem a cena toda... desde a hora em que os putos berram até à cor da merda, passando por úteis conselhos e divagações de longo alcance sobre os pequenos seres. os putos não deviam ter direito à privacidade nas suas actividades? se não têm direito... então sugiro que esperem aí pelos 16 anos antes de fazer os blogs, teria muito mais interesse!

infelizmente não tive estomago para procurar estes tesouros, há demências com muito mais interesse

provérbio inexistente

ninguém conhece realmente a estupidez até ficar constipado no verão

quinta-feira, 31 de julho de 2008

do mais puro oiro

fiz uma ecografia ao coração
o som é assim como o esgoto nos prédios velhos

sou um saudosista de merda e adoro homenagens a gajos à séria

desabafo...
um dia inteiro a ouvir Monsieur Gainsbourg Revisited e I am your Fan dão nisto

quarta-feira, 30 de julho de 2008

desobediência civil!

«qualquer gesto que possa ser interpretado como uma "situação mais íntima" nas praias algarvias está proibido, por ordem do Comando Marítimo do Sul» in Publico

Enfim, não sabia que havia um Comando Marítimo do Sul a proteger a pátria do inimigo, mas fiquei muito mais descansado... e não havendo guerra têm de se entreter em tempos de paz

"I Wanna Have Sex On The Beach
Come On Move Your Body
Sex On The Beach
I Wanna Have Sex On The Beach
Come On There's A Party
Sex On The Beach"
Vengaboys

quarta-feira, 23 de julho de 2008

maravilhas do ponto de vista do idiota


após um processo de eliminação e cabeçadas na parede cheguei ao fim da short list das maravilhas criadas pela espécie humana, a saber, e por esta ordem:

1 - princípio de arquimedes
2 - o filme dos monty pithon "international philosophy"
3 - a lata de atum


o primeiro porque envolve o banho (outra saudável descoberta) e tem um postulado verdadeiramente catita, mas estive quase para pôr a navegação à bolina.

o segundo simplesmente porque ainda ninguém se aproximou menos que um oceano desta descrição histórica dos períodos iluminados da dita espécie, e é de ir às lágrimas, e tem golos

o terceiro, que no fundo é o primeiro não precisa de explicações, digamos que das 3 é a única descoberta com valor moral per si, um redenção colectiva e uma afirmação de optimismo

a terapia não corre para o mar?

na margem, antes a vontade era atirar-me para o rio.
agora apetece que o rio se atire a mim.
o doutor diz que já identificou o problema, estou a tornar-me indolente.
está completamente enganado, naturalmente não entende nada de hidrologia.

antropologia e mamas

se recuarmos menos de um século, o ideal de beleza era ter uma pela branca, de porcelana. a razão era simples, associava-se a pele queimada pelo sol ao trabalho no campo.

também os corpos magros não eram associados a beleza, eram associados à fome. um corpo belo era gordinho, bem alimentado.

a procura de um ser do sexo oposto é guiada por coisas tão simples como assegurar boas condições para as crias...

com a explosão do trabalho terciário, a pele queimada ficou associada às férias, a boas condições de vida.

também os corpos gordos deixaram de ser belos, passaram a ser corpos de pessoas que não fazem exercício físico, que não têm condições de vida para fazer desporto.

e como a procura de um ser do sexo oposto é guiada por coisas tão simples como assegurar boas condições para as crias, o bronzeado e os corpos magros passaram a ficar associado à beleza.

o raciocínio é algo redutor mas verdadeiro acho.

ia eu continuar com a associação dos conceitos de beleza à procura do bom gene para acasalar quando... nos países do primeiro mundo pais oferecem às filhas mamas de silicone nos aniversários. e aí a antropologia de amador já não chega...

Laugh so loud you break your fall

Há coisas mais ou menos simples que arrepiam todos os pêlos do corpo e ainda mais fundo... o concerto de James em Gaia, com o Douro ali ao lado, foi uma revisitação do caralho!
ao tempo em que não eramos felizes, mas visto de longe até parece que eramos

">

segunda-feira, 21 de julho de 2008

em memória

a última vez que saiu de casa, antes de morrer, foi para comprar uma prenda de anos ao neto
foi há mais de 31 anos, não nos conheceu, eu não me lembro
mas todos os dias, desde há 31 anos, há alguém que se lembra dela

o amor é fodido, felizmente é raro

quinta-feira, 26 de junho de 2008

ciências exactas

"mas se sentir alguma coisa dirija-se às urgências de um hospital."

só faltou dizer... esteja descansado que cá não fica, um dia há-de baldar-se como todos os outros...

é como se o piloto do avião dissesse - esteja descansado que cá em cima não ficamos de certeza...

working class anti-herói

quase meia-noite, um gajo a trabalhar, de repente lembra-se de alguém que está perto e também a trabalhar e só apetece ir e dizer... larga tudo! vamos fazer a revolução! vamos ser feliz hoje aqui e agora!
mas obviamente a luta vai ser adiada.

never walk over the keyboard

motivos técnicos impedem de escrever a partir do sofá, o único sítio onde apetece, enquanto não se resolve, uma prova de vida... chelsea hotel do cohen cantado pelo cole

terça-feira, 20 de maio de 2008

one



em 5 bilioes há 2 e só 2 pessoas que preferia
nunca mais ter a má sorte de voltar a pôr a vista em cima.
a frase pode parecer pouco zen mas enfim... quem se pode gabar do mesmo?

av 5 de outubro

vi um tipo sentado ao lado do papelão. tinha tirado um livro lá de dentro e estava a ler. não sei que livro era. façam o que quiserem desta informação. fico-me por aqui.

(alguém já pensou que a 5 de outubro é paralela à av. república? perdoe-se a redundância pela importância do acontecimento)

crise do petróleo

para um gajo que anda de bicicleta como eu, importante mesmo é saber quem vai ser o próximo treinador do glorioso. isso do petróleo enfim...
mas que vai ser campeão, isso é certo! até me emociono por antecipação! niguém me pára o benfica no coração, nem a crise do petróleo.

genial pá

"Maior produção de cereais e de leite é estratégia para conter subida dos preços dos alimentos "
no Público

e se os cientistas e teóricos da Comissão Europeia deixassem a malta dos açores produzir o leite que quisessem... e os não sei de onde o não sei quê que quisessem?
em vez de andar a pagar uma pipa pelo leite no supermercado, mais uma pipa em impostos/subsídios...

enfim... o mercado não pode andar assim à balda, os iluminados saberão melhor governar as gentes... e ainda há o idílico mundo rural e mais não sei o quê...

quinta-feira, 15 de maio de 2008

todos temos os nossos heróis


Vuelvo al Sur,
como se vuelve siempre al amor,
vuelvo a vos,
con mi deseo, con mi temor.

Llevo el Sur,
como un destino del corazon,
soy del Sur,
como los aires del bandoneon.

Sueño el Sur,
inmensa luna, cielo al reves,
busco el Sur,
el tiempo abierto, y su despues.

Quiero al Sur,
su buena gente, su dignidad,
siento el Sur,
como tu cuerpo en la intimidad.

Te quiero Sur,
Sur, te quiero.

Vuelvo al Sur,
como se vuelve siempre al amor,
vuelvo a vos,
con mi deseo, con mi temor

faças o que fizeres vai sempre para sul, não sei a tua latitude mas para sul é sempre melhor

discrimine-se mas com cristãos sentimentos

a ler o jornal aprende-se imenso... os candidatos (alguns) do psd são a favor dos homossexuais poderem ter um "contrato" igual ao casamento, mas que não se chame casamento... porque o nome não é importante. importante é terem os mesmos direitos.
eu cá fiquei esclarecido...
ide legislar mas é pó caralho! tão liberais que eles são!

segunda-feira, 12 de maio de 2008

a felicidade é um lugar comum

os períodos da vida mais calmos
resultam em tédio mais ou menos confortável

os períodos da vida mais agitados
resultam em sofrimento mais ou menos confortável

sempre algures entre desiludir ou ser desiludido

ia fazer um post sobre fátima mas...



... enfim, não vale a pena.

só dizer que me chateia os 3 segredos não terem ficado... segredos.
foi uma eclesiástica argolada. ide ler os textos e perceberão o que digo.

entretanto frank zappa,
uma associação de ideias demasiado óbvia pra se explicar

domingo, 11 de maio de 2008

ornitorrinco

a conversar pachorrentamente com uma gaja, e ela a falar desse primeiro amor, dos sintomas, de arder por dentro e das vertigens e dos suores e das febres. eu a concordar com tudo, menos com... o segundo e o terceiro e todos os outros foram iguais.
devo ser uma espécie de ornitorrinco.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

um lugar pequeno

de repente só me lembrava de uma pessoa
que gostava de ver assim que abrisse os olhos de manhã
afinal o Mundo era pequeno, com pouca gente
ou haveria mais Mundo?

terça-feira, 29 de abril de 2008

punk is not dead

que é que um gajo faz quando sai do escritório pela meia noite e tem uma reunião no dia seguinte às 9 da manhã?
demasiado fácil não é?
vai a um concerto de tributo aos the clash, evidentemente!
daqui a bocado quando chegar muito atrasado, vão entender. é que os the clash são um contributo importante para as partes boas do que somos hoje.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

ganda spot

às vezes a olhar para o que me acontece, e o que leio nos jornais e blogs que nos vai acontecendo, e o mundo em geral e etc. chego à conclusão que isto é tudo muito fixe, uma grande sítio e um grande tempo para ocupar o tempo que é a vida. bastante interessante isto pá! não trocava!

domingo, 27 de abril de 2008

25 Abril para sempre

Quando estive em Cabo Verde visitei o campo do Tarrafal, aconselho a quem queira ver a monstruosidade que aquilo era, Para ser uma barbárie não era preciso sequer ter lá morrido um, mas foram mais. Deixo aqui os nomes em jeito de homenagem...

Francisco José Pereira: Marinheiro, 28 anos (Lisboa, 1909 - Tarrafal 20 de Setembro de 1937)
Pedro de Matos Filipe: Descarregador, 32 anos (Almada, 19 de Junho de 1905 - Tarrafal, 20 de Setembro de 1937)
Francisco Domingues Quintas: Industrial, 48 anos (Grijó, Porto, Abril de 1889 - Tarrafal, 22 de Setembro de 1937)
Rafael Tobias Pinto da Silva: Relojoeiro, 26 anos (Lisboa, 1911 - Tarrafal 22 de Setembro de 1937)
Augusto Costa: Operário vidreiro (Leiria, ? - Tarrafal, 22 de Setembro de 1937)
Cândido Alves Barja: Marinheiro, 27 anos (Castro Verde, Abril de 1910 - Tarrafal, 29 (24?) de Setembro de 1937)
Abílio Augusto Belchior: Marmorista, 40 anos (?, 1897 - Tarrafal, 29 de Outubro de 1937)
Francisco do Nascimento Esteves: Torneiro mecânico, 24 anos (Lisboa, 1914 - Tarrafal, 21 (29?) de Janeiro de 1938)
Arnaldo Simões Januário: Barbeiro, 41 anos (Coimbra, 1897 - Tarrafal, 27 de Março de 1938)
Alfredo Caldeira: Pintor decorador, 30 anos (Lisboa, 1908 - Tarrafal, 1 de Dezembro de 1938)
Fernando Alcobia: Vendedor de jornais, 24 anos (Lisboa, 1915 - Tarrafal, 19 de Dezembro de 1939)
Jaime da Fonseca e Sousa: Impressor, 38 anos (Tondela, 1902 - Tarrafal, 7 de Julho de 1940)
Albino António de Oliveira Coelho: Motorista, 43 anos (?, 1897 - Tarrafal, 11 de Agosto de 1940)
Mário dos Santos Castelhano: Empregado de escritório, 44 anos (Lisboa, Maio de 1896 - Tarrafal, 12 de Outubro de 1936)
Jacinto de Melo Faria Vilaça: Marinheiro, 26 anos (?, Maio de 1914 - Tarrafal, 3 de Janeiro de 1941)
Casimiro Júlio Ferreira: Funileiro, 32 anos (Lisboa, 4 de Fevereiro de 1909 - Tarrafal, 24 de Setembro de 1941)
Albino António de Oliveira de Carvalho: Comerciante, 57 anos (Póvoa do Lanhoso, 1884 - Tarrafal, 22 (23?) de Outubro de 1941)
António Guedes de Oliveira e Silva: Motorista, 40 anos (Vila Nova de Gaia, 1 de Maio de 1901 - Tarrafal, 3 de Novembro de 1941)
Ernesto José Ribeiro: Padeiro ou servente de pedreiro, 30 anos (Lisboa, Março de 1911 - Tarrafal, 8 de Dezembro de 1941)
João Lopes Dinis: Canteiro, 37 anos (Sintra, 1904 - Tarrafal, 12 de Dezembro de 1941)
Henrique Vale Domingues Fernandes: Marinheiro, 28 anos (?, Agosto de 1913 - Tarrafal, 7 de Janeiro (Julho?) de 1942)
Bento António Gonçalves; Torneiro mecânico, 40 anos (Fiães do Rio (Montalegre), 2 de Março de 1902 - Tarrafal, 11 de Setembro de 1942)
Damásio Martins Pereira: Operário (? - Tarrafal, 11 de Novembro de 1942)
António de Jesus Branco: Descarregador, 36 anos (Carregosa, 25 de Dezembro de 1906 - Tarrafal, 28 de Dezembro de 1942)
Paulo José Dias: Fogueiro marítimo, 39 anos (Lisboa, 24 de Janeiro de 1904 - Tarrafal, 13 de Janeiro de 1943)
Joaquim Montes: Operário corticeiro, 30 anos (Almada, 11 de Setembro de 1912 - Tarrafal, 14 de Fevereiro de 1943)
Manuel Alves dos Reis (? - Tarrafal, 11 de Junho de 1943)
Francisco Nascimento Gomes: Condutor, 34 anos (Vila Nova de Foz Côa, 28 de Agosto de 1909 - Tarrafal, 15 de Novembro de 1943)
Edmundo Gonçalves: 44 anos (Lisboa, Fevereiro de 1900 - Tarrafal, 13 de Junho de 1944)
Manuel Augusto da Costa: Pedreiro (? - Tarrafal, 3 de Junho de 1945)
Joaquim Marreiros: Marinheiro, 38 anos (Lagos, 1910 - Tarrafal, 3 de Novembro de 1948)
António Guerra: Empregado de comércio, 35 anos (Marinha Grande, 23 de Junho de 1913 - Tarrafal, 28 de Dezembro de 1948)

uns liberais da treta

Nos últimos meses o preço dos bens alimentares tem sofrido sucessivos aumentos, a escalada promete continuar. vários sítios do mundo, que conheciam a pobreza agora voltam a conhecer a fome. dos inquéritos que tenho visto sobre a coisa a maioria das respostas são inacreditáveis, pede-se a intervenção do governo, a fixação de preços, o controle enfim...
Só que no meio disto... existem quotas de produção na Europa e na América, existem subsídios para plantar, para queimar, para colher, para etc, na Europa e na América. Um país pobre em África não consegue sequer produzir alimentos ao preço dos produzidos na... Holanda! Andamos com os nossos impostos a subsidiar uma coisa fascinante... a ineficiência da economia agrícola.
Nós pagamos o trigo 2 vezes (no pão e nos impostos) nos países pobres passam fome porque não o conseguem produzir ao preço do trigo subsidiado.
E se deixássemos de armar em Estalines da agricultura e experimentássemos deixar a coisa funcionar? Se com outras coisas resultou...

É Abril, cheira a liberdade

Conchita Morales
Viu los federales
Garbosos e não resistiu
Mandou todos à puta que os pariu
Anda Conchita
Carita bonita
Dá-me a tua mão
Viva a revolução
xutos

incomoda-te o cravo? é só uma flor...

terça-feira, 22 de abril de 2008

nazismo, toxicodependências, materialismo

Bento XVI evocou hoje a sua própria juventude quando, no âmbito da sua visita aos Estados Unidos, perante 30 mil jovens, se referiu ao nazismo como uma droga que, tal como a toxicodependência e o materialismo de hoje, é preciso repudiar (jornal Público)

aguarda-se as próximas analogias: escravatura-futebol-poluição, ou algo de género... ou qualquer coisa com homossexuais, não sei...
irrita quando a moralzinha destrói o essencial que se chama ética

manifesto meio futil meio bulímico

faz-me uma confusão do caralho aquelas gajas relativamente gordas a pequeno-almoçar folhados e cremes logo pela manhã. começar o dia a ver pessoas a enfardarem-se de forma inglória bule com o meu sentido estético. há formas sublimes de uma gaja se corroer, pela gula e pela bilha é que não. com nível sff. não conhecem o alcóol? outras drogas? o açúcar?!?!
(o mesmo para os gajos)

domingo, 20 de abril de 2008

TRÊS TRISTES TIGRES - O mundo a meus pés


o mundo a meus pés...
um semi-sol a espreitar-nos dos dias próximos
só para dizer que com a idade vou-me reconciliando devagar com os domingos

quarta-feira, 16 de abril de 2008

5ª lei da termodinâmica

os mind games e os jogos de dá e tira rebentam sempre nas mãos.
acho giro, acho bem, acho que devias vestir umas luvas

lusofonia não, é praia mesmo



à bolina atravessaram o Oceano e chegaram ao Brasil...
porque é que o avô do meu trisavô ficou especado a vê-los ir?
velho razinza! vê-se logo que era português.

gosto de maio, enfim gosto


é já a seguir

porque é abril

acôrdo ortográphico

depois de ler atentamente o tal do acordo concordo.
concordo porque os madeirenses vão poder finalmente escrever quilhómetros.
e lá em cima escrever que o prejunto de saves é bom com paum.

quanto à questão de se estar a violentar a língua, sou solidário, também já me aconteceu, mas não misturemos sexo com ortografia

quinta-feira, 10 de abril de 2008

ponto de ordem à mesa e ao mundo (bula mesa et orbi)



De vez em quando faz falta lembrarmo-nos da primeira lei da vida:
1º os pixies são a maior banda do Mundo.

As outras leis por serem mutáveis não têm a mesma relevância... tudo muda

quarta-feira, 9 de abril de 2008

o rapaz invisível

tinha uma vida perfeitamente regular, uma namorada nao sei quantos anos, uma vida perfeitamente lógica planeada e etc

um dia isso tudo desapareceu

a partir daí descobriu a beleza dos outros, a humanidade nos outros, a diferença nos outros, a procura

todos os dias o rapaz agradece ao destino a ideia de viver insatisfeito e curioso, sem peso, leve, invisível

a olhar-te espantado, o rapaz invisível

karma

A ouvir karma police, a ler phillip roth, a emocionar-me por tudo e por nada e por causa do gin ou da água tónica.
A pensar naquela gaja que deixa os miudos pequenos a jantar sozinhos, porque vai ao ginásio, talvez para esconder ser tão feia por dentro.
A pensar no gajo que pinta com café porque calhou assim.
A pensar em ter um bar.
Se não houvesse o feio como é que se gostava das pessoas que valem a pena?
A pensar.

domingo, 6 de abril de 2008

Lamentações de Jeremias

Chora amargamente de noite, e as suas lágrimas correm-lhe pelas faces; não tem quem a console entre todos os seus amantes; todos os seus amigos se houveram aleivosamente com ela, tornaram-se seus inimigos.

(os textos bíblicos até têm umas tiradas bem tiradas. retirando do contexto, mas sem adulterar. que o adultério é um dos pecados mortais acho eu)

uma multidão de almas

e se em vez de esperar mudasses de táctica,
fizesses uma espera à utopia de ser feliz?
daquelas mesmo à antiga, com paus e pedras e já na próxima esquina
assumir que não passa de hoje
apanhá-la distraída numa esquina qualquer
assumir que queres ser feliz HOJE
(é que desconfio muito de pessoas indecisas)

começa por libertar-te do medo
e começa tudo de novo, as vezes que for preciso

chelas-barreiro

é certo que o socialismo não chegou à rua,
mas ao menos chegou ao rio
ou queriam uma ligação cascais-sesimbra?
houve quem dissesse que esta ponte
tem a vantagem de que teria de ser feita um dia
e tal como um dia o socialismo chegou às pontes
vai chegar às ruas
viva o barreiro e a dialética materialista e
a estupidez consumada destas linhas
amanhãs que cantam o caralho
é hoje que quero ser feliz
e pode ser debaixo da ponte

quarta-feira, 2 de abril de 2008

mensagem suspeita

de cada vez que recebo um mail meu o avast avisa...
suspicious message
não podia estar mais de acordo,
um tipo que manda mails a si próprio é suspeito

segunda-feira, 31 de março de 2008

um medo difuso da morte

o meu lado hipocondríaco anda a chatear para ir ao médico por causa dum insistente aperto no peito. o outro lado acha normal, atendendo a uma gloriosa bebedeira antecedida duma maratona de exercício físico à bruta.
o futuro dirá quem tem razão.

spread sentimental

para quem andar com um aperto no coração, a melhor medida para salvar casamentos vem aí breve, as taxas de juro vão voltar a subir...

post a chegar aos calcanhares do woody allen mas mais ordinário

talvez que o amor seja um grande mistério, mas eu queria mesmo era perceber porque é que as calças se me rompem sempre ali na zona da fechã

sexta-feira, 28 de março de 2008

leonard cohen


em julho, em Algés, em cheio na lista de desejos para 2008

todos temos os nossos herois

quarta-feira, 26 de março de 2008

post de classe

quando o meu pai descobrir que a jaguar foi comprada por uma empresa indiana... ih ih ih

a cena do telemóvel na sala de aula

Eu cá acho que a culpa é da Ministra da Educação, mais ainda, que o próximo Ministro também vai ter culpa. Devia-se demitir já o próximo Ministro, se for possível.
E a seguir acho que a culpa é de termos tido 56 (ou um número parecido) de Ministros em 35 anos de regime. E portanto a culpa também é do sistema.
Assunto resolvido.

domingo, 23 de março de 2008

sábado, 22 de março de 2008

livro branco

quando ouço das mulheres mais importantes da tua vida, ou das fases mais importantes, ou as bandas mais importante, ou dos acontecimentos mais importantes, sinto-me nú. na minha não há nada de mais importante não há nada de muito importante a não ser amanhã (o resto são experiências de tentativa e muito engano)

quinta-feira, 20 de março de 2008

isto irrita-me a sério

O ministro Rui Pereira quer criminalizar uma coisa chamada "apologia do terrorismo"... Os serviços públicos daquele Ministério são do pior que o Estado português tem. Mas ele anda a a lutar contra o terrorismo em forma de verbo.
.
Quem se manifestar politicamente a favor dum qualquer movimento terrorista vai ser criminalizado? Se disser viva a ETA vou preso? Porquê?
.
Mas claro, justifica-se perfeitamente abdicar de mais um bocado de liberdade, é que aqui há bombas todos os dias e tende a piorar.
.
Convém lembrar, há pouco mais de 30 anos, aqueles que governos de Portugal chamaram terroristas... ops não posso nem falar do Amílcar Cabral que estou a fazer a apologia do terrorismo.

DGV - a burocracia autista

Imaginem que o Banco fecha todas as operações, ou que a EDP deixa de fornecer energia, ou a PT deixa de funcionar, isto durante 1 mês porque estão em restruturação…
Os senhores da DGV estão a mudar o sistema informático ou em restruturação ou lá o que é… não há exames de código para ninguém… Eles não entendem que tem de haver outra maneira de funcionar, nem lhes passa pela cabeça.

terça-feira, 18 de março de 2008

tibete


Concentração e vigília em frente à embaixada chinesa, 4ª feira, 19 de Março, a partir das 18.30 (R. São Caetano, 2, Lisboa, à Lapa)


já é hora de irmos olhando uns pelos outros. de dizer que não aceitamos estas monstruosidades de regimes que ainda vão existindo. somos todos iguais.

segunda-feira, 17 de março de 2008

a estupidez em tons rosa cascais

«Ela está radiante com o pedido
de casamento. Mas a
Margarida prefere que, para
já, apenas os amigos saibam
da notícia», revelou um amigo.

notícia do Destak

domingo, 16 de março de 2008

diário psicó-rasteirinho

querido diário,

hoje fiz sopa de legumes
viva a revolução que há-de vir
devia ter posto menos batata

os homens

nunca deixo de me espantar com a maneira como alguns gajos vêm a coisa...
oferecem protecção, confiança, um sólido ombro, intenções as mais sérias possíveis.

Em vez de multas serão fatwas?

O PS quer proibir os piercings na língua e noutros sítios. Aguarda-se impacientemente a posição da Ordem dos Médicos, do Cardeal Patriarca e das outras forças vivas do país...

"Leitor, presta atenção, vais ter prazer"*

a abrir o sapo estava uma chamada para um "Sexo:Manual para praticantes", obviamente carreguei. fui parar a uma zona chamada sapo_mulher. senti-me excluído e baralhado. o sexo à vezes tem este efeito, mesmo que seja o teórico, o de manual.

*título roubado de outro sítio que não o referido manual

quarta-feira, 12 de março de 2008

gráfico felicidade/preço-do-petróleo

bom dia, sabe-me dizer quantos km são até à felicidade?
250, mas olhe que a estrada é má
obrigado, vou voltar para trás, não tenho dinheiro para a gasolina.

(2 horas depois ... e o dinheiro também não chega para voltar para trás)

bbc vida selvagem

tenho uma dúvida que me vem fazendo cócegas ao espírito...
concretamente, o que é que faz um politólogo? os tempos mortos entre o café da manhã e o almoço, ou entre o almoço e o café da tarde... como é que ocupa o espírito? será nesses intervalos secretamente carpinteiro ou dentista? passará o tempo a ler discursos do Churchill? infelizmente não conheço nenhum espécime para perguntar.

fica registada a minha comichão mental. noutro post questionarei a problemática da paleontologia e assim sucessivamente, ou não.

sábado, 8 de março de 2008

in between days, ou seja, já hoje



lá vamos nós de novo em revisitação, bem bom!
é hoje, pena a merda de sítio que arranjaram

sexta-feira, 7 de março de 2008

comendo beatas

Do Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Autos arquivados no armário 5, maço 7:

"Padre Francisco da Costa, prior de Trancoso, de idade de sessenta e dois anos, será degredado de suas ordens e arrastado pelas ruas públicas nos rabos dos cavalos, esquartejado, o seu corpo e postos os quartos, cabeça e mãos em diferentes distritos, pelo crime que foi argüido e que ele mesmo não contrariou, sendo acusado de ter dormido:
- com vinte e nove afilhadas e tendo delas noventa e sete filhas e trinta e sete filhos;
- de cinco irmãs teve dezoito filhas;
- de nove comadres trinta e oito filhos e dezoito filhas;
- de sete amas teve vinte e nove filhos e cinco filhas;
- de duas escravas teve vinte e um filhos e sete filhas;
- dormiu com uma tia, chamada Ana da Cunha, de quem teve três filhas,
- da própria mãe teve dois filhos.
Total: “duzentos e setenta e cinco, sendo cento e quarenta e oito do sexo feminino e cento e vinte e sete do sexo masculino, tendo concebido em cinqüenta e quatro mulheres".

Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Costa"

terça-feira, 4 de março de 2008

papuça, nada tem sentido, entendes?

Olha enfia a carapuça
mas não compres o velho fato de ananás
o estilo não se empresta e nada tem sentido
a tua falta, meu papuça
Se podes tu não podes
Tanto faz
...

(josé afonso, esse primo convexo)

domingo, 2 de março de 2008

blogs. ou como deixar de ser pueril aos 32

eu mostro o meu se tu mostrares o teu

assimetrias de mercado



há uns dias apareceu aqui um post sobre assimetrias de mercados, que se deve aproveitar para ganhar dinheiro e etc
noutra área da vida, as assimetrias dum outro mercado também explicam muito do comportamento do macho e da fêmea...
ou nunca repararam na diferença de atitude das fêmeas/machos em função do lugar de onde vieram???

(imagens roubadas de wikipedia e outro sitio qualquer-porque um gráfico explica sempre melhor uma ideia)

ironias agri-doces

umas vezes quer-se escrever ironia amarga e sai piada,
noutras quer-se ter piada e mostra-se as entranhas.

maus cozinheiros de palavras
enganam-se no tempero das frases

e o que é que fazes na vida?

sou especialista em ervas daninhas uns dias
noutros sou só desempregado sentimental

Dilbert - O Jeito

sábado, 1 de março de 2008

uma terra, dois países

no país onde eu vivo vê-se coisas que dão que pensar...

ao fim da tarde no talho do supermercado demasiadas pessoas contam tostões e compram entremeada. a única carne que podem comer depois de um dia inteiro a trabalhar. neste país netade da minha geração não tem quaiquer direitos laborais simplesmente porque são recibos verdes, velhos morrem presos em casa sem assistência, sem se conseguirem mexer nem de lá sair

num outro país distante professores exigem receber horas extraordinárias para dar uma aula dentro do horário de trabalho, empresas como os ctt ou a cp têm centenas de funcionários requisitados para trabalho sindical, uma mulher grita com o Presidente da Câmara de Lisboa a exigir uma casa melhor, porque a que a Câmara lhe deu não serve...

uma terra, dois países, o país dos direitos e o país dos deveres

David Bowie - Let's Dance



no Control, o filme que conta a vida do Ian Curtis, às tantas vê-se um cartaz do Bowie... o homem anda por cá há mais tempo do que alguém se consegue lembrar, com a vantagem de ser infinitamente melhor que outros dinossauros

e entretanto andei o dia todo com esta música a tocar na cabeça,
ainda estou para perceber a razão, se é que existe uma

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

a economia caseira e o valor-hora

um amigo uma vez deu-me um conselho... se perderes muito tempo a trabalhar não tens tempo para ganhar dinheiro.
de facto, a regra da economia mais interessante do ponto de vista pessoal é que, se se encontrar uma zona de assimetria oferta-procura temos mais ou menos a vidinha resolvida.
isso consegue-se de várias formas, penetrar num mercado cartelizado ou constrangido por via legal (farmácias são o melhor exemplo, mas em vias de extinção ao que parece).
outra forma é encontrar um nicho relativamente inóspito de concorrência, por ser recente ou de acesso complicado.
caso contrário é competir pela força mais ou menos bruta com meio mundo, e mesmo com boas qualificações, trabalhar que nem um cão por umas patacas, que no máximo pagam as contas do carro novo e umas férias exóticas.
solução radicalmente diferente, ser-se um génio ou conseguir que pensem isso, numa área congestionada mas com valor de mercado.
eu cá entretenho-me a identificar essas zonas de ineficiência e tento lá entrar. é difícil encontrar e entrar, e não duram sempre mas...
a médio prazo não quero continuar a trabalhar,
a longo prazo devo estar morto.
desta vez estou optimista.uma boa ineficiência, a ver se consigo lá estar na hora certa. para nas horas seguintes... não ter de estar em lado nenhum e em todo o lado

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

em memória

a última vez que saiu de casa, antes de morrer, foi para comprar uma prenda de anos ao neto.

foi há 31 anos, não nos conheceu, eu não me lembro

todos os dias, desde há 31 anos se lembra dela.

o amor é fodido

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

street racing e o amor segundo cesariny

ama como a estrada começa
.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

actualidades


Quais são os 3 maiores êxitos do socialismo Cubano?
A educação, a saúde e o desporto.
Quais são os 3 maiores fracassos do socialismo Cubano?
O pequeno-almoço, o almoço e o jantar

modus vivendi a partir dos electrodomésticos

esta casa começou por ter fogão e máquina da louça
acabou a ter bateria electrónica e máquina de tirar imperial
a casa é de quem a vive

uma espécie de albergue espanhol
-----a gerência-------

geração rasca

passamos os dias a calcular margens propostas e orçamentos, a projectar edifícios e armazéns e estações de tratamento de águas
passamos as noites a sonhar e a dizer que vamos para sul viver de calções e tirar imperiais e tostas e música e tal

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

holocausto pessoal

na véspera do dia que não devia ter acontecido
(mas aconteceu)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

apartment story (continuação)

parece que a estória acaba bem
até dia 11 na aula magna


(estava mesmo receoso de não conseguir deitar a mão a um bilhete)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

subúrbios

ela não sabia bem se a felicidade tinha medidas exactas, só sabia que não tinha celulite. ele pelo contrário tinha a certeza que a felicidade tinha injecção electrónica e 12 cilindros em V.

apartment story


isto são boas notícias, não vou contar já
porque ainda não tenho bilhete

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

kosovo


de facto, se esquecermos alguns acontecimentos, não há nenhuma razão para o kosovo ser independente...
pode-se analisar a História esquecendo alguns acontecimentos, isso até tem um nome

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

previsão meteorológica

estive a ver a previsão do tempo, dizem que amanhã vai existir. não sei em relação ao resto dos mortais, mas este fica sempre comovido e espantado com tamanho optimismo.

the fucking f world revisited

fartinha de fingir que não fazia o amor, franscisca falou com o filipe e logo o fisgou para uma festa a ferver de fornicação, forró, funaná e filhozes. foram os dois, fortemente felizes pela fantástica foda, beber um fino na famosa cidade de faro.
foram felizes.

(aposto que consigo fazer isto até vomitar de tao enjoado,
mas não apetece,vou antes ler o livro do Gogol para controlar o entusiasmo)

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

the f world

infelizmente afazeres têm dificultado
a fabricação de frases nesta chafarica.
favor esperar mais fortes inspirações
e mais fracas actividades fora
(na vida, claro)

domingo, 10 de fevereiro de 2008

breve breve, uma viagem ao passado recente


já não ouço muito, mas há tempos atrás, massive atack, tricky, portihead eram a playlist aqui. agora de repente portishead ao vivo, trás memórias.

(não entendo o fascínio pelos anos 80, basta andar para os 70 ou para os 90 para apanhar coisas muito melhores)

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

língua

às vezes fica um sabor na língua, um sabor na boca, um travo na memória. rapidamente chega a memória de um outro sabor, do mesmo sabor provado antes em ocasiões similares. complicado não é a minha praia, falta-me sempre o estofo. memórias de hoje e de todos os dias para trás.
ter esta limitação cognitiva é uma cruz a carregar, falta a estupidez operacional.

o instinto diz-me que o meu instinto anda como de costume... enganado

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

pélé e o homem do lixo - uma acha na fogueira

salvo erro era o pélé que dizia que o melhor caminho para a baliza era pelo meio e sempre em frente. isto a propósito da grandessíssima confusão mental que tem tornado alguns posts ininteligiveis.

se não se percebe mas soa bem ainda tem perdão... agora uma confusão mental sem uma paisagem, isso é lixo. a única esfarrapada palavra em meu favor seria que é o que vai cá dentro, mas então só estaria a agravar o meu caso.

os textos dignos ficam no moleskine.

e no fim, basta uma acha na fogueira. não tem acontecido.

into the wild


mais um filme de viagens, duma viagem, uma fuga talvez. fugir não é mau, às vezes é mesmo a boa opção.
a história do filme, um rapaz que vai em viagem, a última e drradeira viagem em busca da verdde e do que realmente importa na vida.
a reacção do Christopher à descoberta que havia filhos do pai dele, uma outra família algures, é diferente das experiências que vi e me são mais próximas. pessoas que conheço, na mesma situação reagem daquela maneira curiosa de querer proteger o seu núcleo, não querer expor nada, não querer saber nada, não ter curiosidade. não tem mal em si, é mais pelo fundo da questão, preferir a hipocrisia de ter segredos a arriscar a verdade, se juntarmos por vezes a isso a prestação da casa ou do carro… entre a mentira e ser honesto a balança pesa geralmente para o lado do sofá chamado não mexer.
adiante que esta não era a parte mais interessante, a história é ambivalente, por um lado a fuga à hipocrisia e à mentira, com todo o sofrimento que trás consigo depois de desmascarada, por outro lado a pura curiosidade de andar e ver e conhecer e tocar aquilo que é no entender do Christopher, realmente belo porque é verdadeiro.
uma viagem maravilhosa pela América desde o México ao Alasca durante dois anos, um tipo fascinante. Já conheci uma pessoa que dizia que gostava e acreditava mais nos animais que nas pessoas, não sou assim, mas percebo o ponto de vista.
uma viagem de liberdade.

Rather than love, than money, than faith, than fame, than fairness... give me truth.

domingo, 3 de fevereiro de 2008

políticos...esses vira-casacas


Parece que o primeiro socialista da História mudou de partido lá para os lados de Espanha. Em boa verdade, também por aqueles lados costuma andar muito mal aconselhado. De qualquer modo, não tem grande interesse conhecer a agenda política de todos os partidos de Espanha...
onde é que eles vão meter então a cruzinha dios mio? aposto que desta vez não há milagres.

o tempo escasseia


ando com a urgência de começar a caminhar, senão não vai dar tempo para tudo, é que fazendo as contas a vida é curta para tantos meridianos por conhecer. não saí daqui hoje, mas planos estão a ser feitos, menos mau.

jantares de domingo

Há jantares ao domingo e há jantares ao domingo... neste fomos de mota até Atenas, à Patagónia e ao Mali de Jipe, com tempo para um veleiro no Mediterrâneo. Enfim, a comida era boa e os comedores inspirados.
A Tailândia... isso foi a semana passada claro.

Darjeeling Limited


Darjeeling fica algures na Índia, já perto dos Himalaias, não sei se sei o que eles foram lá fazer, mas obrigado pela boleia.
Cinema, leva-nos a sítios, e fica sempre a vontade de voltar.

Monty Python - International Philosophy


futebol, filosofia e monty python, genial

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

maria antonieta ressuscitou e chama-se bono (mas desta vez com menos vergonha)

Bono ofereceu ao primeiro ministro japonês Yasuo Fukuda um iPod para ajudar a combater a pobreza em África.

colecção quase kitsch - o amor é fodido #2


Quanto mais vou sabendo de ti,
mais gostaria que estivesses viva.
Só dois ou três minutos: o suficiente para te matar.

MEC

colecção quase kitsch - o amor é fodido #1


hei-de gritar-te ao ouvido,
miguel tu não sabes como o amor é fodido

engenharia de processo


isso do sucesso até poderia trazer felicidade, mas o processo de lá chegar…

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

umA hIsTóriA BeM rEaL

Deus virou-se para o filho Homem e disse-lhe, se explodires a torre de arrefecimento de uma central nuclear podes ficar com a mulher mais bela de todas as que vivem debaixo do céu...

ele assim fez e a seguir teve a recompensa, apareceu-lhe a Monica Bellucci

ufa ufa, assim ninguém vai perceber que só queria uma desculpa para pôr um filme de uma implosão de uma central nuclear.

as horas

faz hoje 7 meses, 5 dias, 3 horas e 24 minutos que usei um relógio pela última vez.
2 meses, 8 dias e 30 minutos antes tinha deitado fora os que me deram horas falsas.

domingo, 27 de janeiro de 2008

Eternal Sunshine of the Spotless Mind

you stop listening to what is true,
and what is true is constantly changing.
Clementine
(lembro-me perfeitamente, não tenho como não lembrar)

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

futurologia fácil ou o cinéfilo voyerista


há uns anos, no expoente do vhs e do video-clube fecharam imensas salas de cinema.
está a acontecer algo semelhante, desta vez à conta dos downloads

não interessa nada discutir a liberdade de se ver o filme num ecrãn com dois palmos de diagonal. porque afinal vê-se um filme fundamentalmente para saber o final. ou não é?! ein?!

entretanto quando vou ao cinema não está lá ninguém e pergunto-me,
quanto mais tempo até começarem a fechar as salas e passarem a parques de estacionamento, mega-stores ou qualquer coisa assim?
aposto que é uma questão de meses. pode ser que me engane.

fazia anos hoje

e hoje é dia nacional da Bossa Nova no Brasil

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

deixaste entrá-lo bem?

este estava esquecido no sub-consciente... primeiro dia útil do ano (2 de Janeiro). de manhã paro no quisoque para comprar o jornal, o tipo de meia -idade ao meu lado vira-se para o vendedor, então? deixaste entrá-lo bem?

O Tempo Não Pára - Cazuza



a continuar o tema dos posts aqui debaixo...

desde esse dia

uma vez caí dum avião num rio gelado, consegui sair e fiquei em cima duma linha de comboio, que me atropelou. atrás do comboio vinha uma horda de mongóis que me ataram pelas pernas aos cavalos e arrastaram-me por metade do país.

desde esse dia perdi a vontade de festejar os meus anos.

perdeu o encanto da inocência. depois e por causa do que aconteceu. mongóis do caralho.

amor e economias de escala

de vez em quando conversas vão parar às vantagens e desvantagens de se viver sozinho ou com alguém, uma quase análise swot de se ter uma relação estável e com partilha do tecto e do frigorífico.

suponho que me deparo com estas conversas porque há muitas pessoas (como eu) que tiveram relações estáveis, depois vão tendo ou não relações mais ou menos estáveis. o resultado é começar a olhar para o lado utilitário da coisa. enfim, há quem consiga concluir mesmo receitas do género é melhor/pior viver sozinho/acompanhado.

para mim o lado romântico vence, ou seja, em palavras simples, depende da gaja. mas sei bem porquê, porque não preciso da economia de escala e sou descrente na única relação que faz sentido (para mim). aquela cena que os cisnes e outros bichos fazem. isso e o medo. também ajuda.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

e os ladrões?!

a chegar de um país sempre neutro leio que,


Gabinete Coordenador de Segurança (GCS) reúne-se hoje de emergência para fazer o ponto de situação da informação disponível sobre os indícios de ameaça terrorista em Portugal

Não acredito nas notícias. Não gosto quando a Administração inventa tretas para manter a unidade nos chefes. Ser tomado por parvo, isso então não tem piada mesmo nenhuma. Serviços Secretos de outro Estado fazem anúncios públicos sobre ameaças em Portugal? Descobriram ameaças mas não descobriram o número de telefone do MAI?


outra vez ao nível do mar

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008


quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

no wow - the kills


a coerência formal foi às urtigas porque, não tendo este blog assunto, de repente mudou completamente de assuntos.
aqui está a tentativa de remissão, com a ajuda de uma voz e uma guitarra. e mais, não voltarei a divagar sobre mundanidades irrelevantes para a felicidade do mundo em geral, como é o caso de qualquer coisa que o menezes algum dia possa fazer ou dizer.
a não ser que me apeteça

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

a árvore da sabedoria no meu jardim

no outro dia deram-me um arbusto tropical cujo nome esqueci, que dá uns frutos muitos giros que nao me lembro como se chamam. baptizei o arbusto de árvore da sabedoria porque afinal ele não tem culpa de eu ser assim.

o Menezes descobriu que os bancos emprestam dinheiro!!

«como é que é possível um banco público dar 200 milhões de euros a um português para comprar acções e jogar na especulação do mercado e ao mesmo tempo não haver 19 euros para pagar a um pensionista que tem uma pensão de 400 euros»

não percam o próximo episódio:
- um ataque cerrado aos talhos que guardam cadáveres de animais, indecente!

a minha análise política é mais profunda que a tua

depois de ler n textos de grande calibre sobre o Obama, New Hampshire, a influência da Oprah, o clã Clinton e o Pastor evangélico que toca viola baixo, concluí o seguinte,

caguei no assunto, não me interessa, despachem mas é isso rapidinho que já ninguém aguenta o actual inquilino

por isso eu tomo ópio. é um remédio

O Governo aprovou a abertura de um concurso público para um novo canal generalista em sinal aberto na televisão portuguesa, devendo ser tomada uma decisão sobre o eventual vencedor até ao fim do ano. (Público)

os meus desejos duram mais que os teus

Aprenda a reagir à vontade de fumar. Os momentos em que sente grande desejo de voltar a fumar duram apenas alguns minutos.
(Direcção Geral de Saúde)

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

tell me sweet little lies


data: 4.01.2008, a meio do dia, no Diário Económico Online
Variação diária da Bolsa PSI20 -0,51%
Principal título do jornal Subidas da EDP e da Jerónimo Martins impulsionam PSI-20
Técnica editorial: ter um jornalista a postos para escrever a notícia assim que a Bolsa pisar terreno positivo, mesmo que ande sistematicamente negativa...

data: 7.01.08, a meio do dia, no Diário Económico Online
Sentimento económico recua menos do que o esperado em Dezembro
Técnica editorial: Noticias têm de ser sempre boas mesmo quando são más...

Quem quiser dar-se ao trabalho de verificar, tenho a impressão que os exemplos são diários e sistemáticos. O Diário Económico está para a Bolsa assim como a Bola está para o Benfica.
Não lhe chamem é jornalismo, é mais ajoelhismo!


domingo, 6 de janeiro de 2008

Luiz Pacheco 1925-2008

um tipo genial, já andava a morrer aos bocados há uns tempos, pode ser que agora seja mais fácil encontrar os livros dele à venda. vai lá ter com o cesariny e outros.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

que los tienes grandes!


um gajo mandou-me um mail antes de ontem:
vou estar fora de portugal até ao final deste mês. parece-me q me disseste q tb ias fazer ferias nesta altura, por isso ainda n te tinha dito nada..vou até ao senegal, passando por marrocos, mauritânia, e talvez gâmbia e mali..devo bazar sábado ou domingo..
.
outros gajos (Rali Dakar) emitem um press-release ontem:
Tendo em conta as actuais situações de tensão politica, a nível internacional, o assassinato de quatro turistas franceses, no passado dia 24 de Dezembro, atribuído a um ramo do Al-Qaida, no Magreb islâmico, e acima de tudo as ameaças, directas, lançadas contra a prova, por movimentos terroristas, a A.S.O. não pode tomar outra decisão que não seja a anulação da prova.
.
afinal... when the going gets tough the tough gets going

i am legend




humanidade extinta. razão? a invenção da cura para o cancro recorrendo à engenharia genética correu mal. um homem sozinho numa manhattan deserta, às tantas deixa de estar sozinho.


e no fim, bom no fim só falta salvar o que resta da humanidade. a expressão lugar comum é pequena demais para este filme... ah é verdade, e tem monstros.


moral da história: quem gosta de NY devia ir até ao cinema, tem imagens fantásticas da cidade sem gente, e semi-transformada em selva.


quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

elogio da loucura


apoderou-se aqui uma inusitada euforia com a viragem do ano. que muita coisa vai mudar para melhor (embora não saiba bem o quê). parece que de repente tudo corre bem e o céu é mais azul. e é justo dar o seu a seu dono. não me posso queixar de ser meio destemperado quando a coisa dá para ficar no marasmo. e não reconhecer e agradecer este destemperanço quando lhe dá para o optimismo. portanto elogie-se a loucura, que é o melhor cavalo para nos levar, quando não sabemos muito bem para onde ir.
continuo a dar notícias da viagem

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

2008 é fácil de adivinhar

Em 2008

há coisas que tenho a certeza que vão acontecer
há coisas que tenho a certeza que não vão acontecer,

sobretudo queria que não aparecesses a passear no Chiado com um ar saudável e satisfeito, aproveitando a vantagem de eu estar a sonhar.
é desleal. e eu vivo aqui, não posso ir para outro lado.

2007 um fácil fóssil

Meia-noite do fim do ano e já tudo arrumadinho e devidamente empacotado e arquivado e processado e reciclado.

Anos bem mais antigos ainda estão todos de pernar para o ar à espera de nunca serem acabados.

Arqueologias pessoalmente complicadas, ou o imenso tempo que as coisas demoram para começar a morrer.